Protetores faciais

O projeto de protetores faciais respondeu à falta de EPIs para equipes de saúde de hospitais em São Paulo. Orquestrada pelo InovaUSP esta é uma das ações da Universidade contra o Covid-19.  Este projeto envolveu três etapas distintas descritas a seguir, que correspondem à criação e implementação de soluções rápidas, em caráter emergencial, adequadas ao momento:

1ª Etapa – de março a abril de 2020 – Logo no início da pandemia, em sintonia com o que ocorria em diferentes universidades nacionais e internacionais que passaram a fabricar protetores  a partir de arquivos Creative Commons, como o da Prusa. Várias unidades USP, voluntários,  FabLabs, engajados no Mundo Maker  disponibilizaram verba e reuniram esforços para suprir a demanda de EPIs no início da pandemia. As alterações de desenho e as regulagens de equipamentos foram amplamente compartilhadas. A confecção destes protetores faciais é feita pela impressão de carneiras em impressoras 3D. Usando filamentos  PLA, PET-G, além de corte a laser de visor em PET-G, seguida de montagem. Cada equipamento de fabricação digital imprimia cerca de 12 protetores ao dia e a produção descentralizada permitia a entrega de algumas centenas por semana.

Protetor facial - Etapa 1

2ª Etapa – 1ª quinzena de abril de 2020. A demanda diária de centenas de protetores faciais não era suficientemente suprida pela produção por impressão 3D. Tampouco indústrias de EPIs estavam preparadas para fornecimento de tais produtos aos hospitais. A estratégia de confecção foi alterada, de impressão 3D para montagem de protetores utilizando componentes disponíveis no mercado. O projeto foi desenvolvido pelo Grupo Design em Ação da FAUUSP. Foram empregadas abraçadeiras de poliamida (nylon) na carneira e visor de PET-G cortado no equipamento de corte a laser. Após aprovação do protótipo pelo HC FMUSP, a FAUUSP e EPUSP disponibilizaram recursos e em 3 dias foram confeccionados os 900 protetores por equipes de voluntários e doados ao hospital. O projeto e o roteiro de montagem deste protetor estão disponíveis em http://dea.fau.usp.br/downloads/

Protetor facial - Etapa 2

3ª Etapa –  a partir da 2ª quinzena de abril de 2020. Enquanto as etapas 1 e 2 atendiam a situação inicial de emergência de oferecimento de EPIs aos hospitais,  moldes para injeção de carneiras de PP foram desenvolvidos por ferramentarias no país.  Em parceria estabelecida pelo InovaUSP entre a empresa Ferramentaria Reis e um grupo de doadores e ex-alunos da USP, foi possível atingir a produção de aproximadamente 20 mil unidades que foram doadas para unidades de saúde. A produção seriada destes protetores faciais conseguiu atingir a meta de distribuição, até que não houvesse mais falta de produto para equipes de saúde e atendimento nos hospitais.

Protetor facial - Etapa 3

A Reitoria da USP fará a distribuição de 30.000 protetores desse modelo para as unidades, institutos e serviços da Universidade. Este novo lote contou com a doação integral da resina pela Braskem. Os protetores possuem um selo na lateral do protetor com um QR-Code direcionado para esse site. A equipe da FMUSP foi responsável pela avaliação e aprovação dos diversos protótipos desenvolvidos neste projeto. O roteiro de montagem deste protetor está disponível em Instrucoes_protetores-faciais-1.pdf (8 downloads) . Vídeo de como montar o protetor facial: