Iniciativas do Inova USP impulsionam startup

Alan
02/07/2020

 

A ideia de produzir uma máquina capaz de selecionar mudas de eucalipto através da análise de imagens de mudas de diferentes tamanhos e cores surgiu a partir da parceria entre o projeto de TCC de Fernando Velloso e Fernando Lopes, estudantes da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, que contou com apoio do também estudante Henrique Oliveira, e a startup Mvisia, especializada em inteligência artificial e visão computacional.

Durante visitas a diversos simpósios e laboratórios na universidade com a ideia de criar um produto para o mercado de agricultura que pudesse virar empresa, os estudantes conheceram a Mvisia, startup criada em 2012 e impulsionada pela Fábrica do Futuro, laboratório do PATEO no Inova USP, que tem como objetivo  a implantação de um ambiente de ensino com tecnologias da indústria 4.0.

O projeto também contou com a mentoria do Núcleo de Empreendedorismo da USP (NEU), grupo residente do Cosmos, também no Inova USP, formado por alunos, pesquisadores e professores que desenvolvem a cultura de empreendedorismo dentroda universidade, para a estruturação de um plano de negócios que viabilizasse a ideia.

A máquina inovadora dos estudantes chamou a atenção de diversas iniciativas impulsionadoras. Entre elas, o Instituto TIM, que selecionou o TCC dos estudantes para o programa Academic Working Capital, que financia projetos com potencial empreendedor. Também foram premiados pelo Prêmio Santander de Empreendedorismo 2015, que deu a eles R$ 100 mil e uma mentoria na Babson College.

Com um plano mais sólido, os estudantes se tornaram donos da Mvisia Ee março de 2016, e com a ajuda do novo sócio Cassiano Casagrande, remodelaram o projeto de uma máquina de difícil comercialização, para um modelo mais viável de câmera com tecnologia embarcada para controle da linha, capaz de ser instalada em qualquer linha de produção.

Em 2019 a multinacional WEG viu na startup uma oportunidade de expandir sua operação de desenvolvimento de tecnologias para indústria 4.0, adquirindo 51% de participação da Mvisia. Para a startup, além do sólido canal de distribuição da multinacional, o negócio representou uma grande oportunidade através da participação em mentorias e reports de resultados para a compradora.